Carrinho

A História de Paz e Espiritualidade de Krishna

Krishna é uma das divindades mais cultuadas do hinduísmo, sendo um dos principais deuses dos povos indianos. É também o 8º avatar de Vishnu e amplamente divulgado no mundo ocidental contemporaneamente graças ao movimento Hare Krishna.

Neste texto você conhecerá um pouco mais sobre a história e as características desta divindade que emana paz e espiritualidade.

A tradição Krishna

Na linguagem indiana, a palavra Krishna é um adjetivo utilizado para descrever as qualidades “negro”, “azul-escuro” ou apenas “azul”. Por isso, quase todas as representações gráficas desta divindade mostram uma figura humana de pele azulada ou negra.

Segundo a tradição, cálculos astrológicos e escrituras, Krishna teria nascido de uma transmissão espiritual, ou seja, sem relação sexual, entre Vasudeva e Devaki, no dia 18 de julho do ano 3228 antes de Cristo. Esta data é lembrada até hoje, com o nome de Janmashtami.

Krishna seria um deus incorruptível e eterno, sem nascimento ou morte, que teve uma passagem terrena por nosso planeta e conquistou povos, amigos e inimigos que levou até o dia da morte.

Ele morreu com uma flechada acidental atirada por um caçador. Sábio, Krishna não culpou seu algoz arrependido, dizendo que tudo isso já estava nos planos.

Ainda de acordo com as escrituras, ao morrer fisicamente, retornou à sua morada celestial e protegeu o mundo da ação de demônios nas eras que se seguiram.

Devoção

A devoção a Krishna na Índia é antiga e muito tradicional, tendo uma existência milenar. Esta divindade começou a ganhar espaço até mesmo no mundo ocidental, graças à difusão e crescimento do movimento Hare Krishna.

Um de seus maiores propagadores foi Srila Prabhupada, responsável por traduzir os 18 mil versos do Srimad Bhagavatam e escrever outras obras sobre Krishna, divulgando seus conceitos e sabedoria.

A partir dos anos 50, passou a adotar uma vida pobre e de reclusão para estudar e escrever mais em sua revista, Back to Godhead, editada até hoje por seus discípulos.

É também responsável pelo crescimento do movimento Hare Krishna em países de língua inglesa. Antes de morrer, Prabhupada foi aos Estados Unidos a bordo de um navio cargueiro com apenas roupas, sete dólares e alguns livros.

Passou os anos posteriores vivendo na casa de intelectuais indianos e hippies, divulgando a filosofia Hare Krishna em solo americano.

Os principais preceitos deste movimento são os seguintes: deve-se educar todas as pessoas de acordo com os preceitos da paz e da educação espiritual; deve-se propagar a filosofía de Krishna, unir todos os integrantes da sociedade e aproximá-los de Krishna, encorajar Sankirtana, o movimento congregacional do canto dos santos nomes de Deus, erguer lugares sagrados transcendentais para os membros do movimento, ensinar um modo de vida mais natural e simples, divulgar publicações e periódicos sobre a filosofia.

Além disso, os seguidores desse movimento são incentivados a não consumir carne, não fazer sexo ilícito (fora do casamento), não fazer parte de jogos de azar e não usar intoxicantes.